Ação Polícial

Patrimônio investiga bando sequestrou esposo e filhos de funcionária do Banco do Brasil; explosivos eram falsos

Em coletiva realizada na tarde desta quinta-feira (4), os delegados Marcelo Resem e Vinicius Lucena da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio, deram detalhes da tentativa de roubo a uma agência do Banco do Brasil, localizada na Avenida Mamoré, na Zona Leste de Porto Velho, ocorrido na manhã desta quinta-feira (4).

De acordo com o delegado Marcelo Resem, o crime foi descoberto após um morador acionar a Polícia Civil relatando que teria avisto sua vizinha saindo de casa de maneira suspeita e na companhia alguns homens.

As equipes começaram a investigar e descobriram que se tratava de uma funcionária do Banco do Brasil da Avenida Mamoré. Com essas informações, os policiais entraram em contato com o banco e confirmaram que estava ocorrendo um crime de extorsão mediante sequestro.

Rapidamente, o delegado Marcelo Resem se deslocou para a agência bancária e encontrou a funcionaria em estado de choque. Outra equipe coordenada pelo delegado Vinícius Lucena foi para a residência da vítima.
No local, os investigadores apuraram que o esposo da vítima foi rendido por três criminosos armados na noite de quarta-feira (3) no momento em que ele chegava em casa. A funcionária, o esposo e seus três filhos ficaram reféns do bando durante toda a madrugada.

Ao amanhecer, por volta das 5 horas, os criminosos levaram o esposo da vítima e seus três filhos para um cativeiro, às margens da BR-364. Os bandidos simularam estar enrolando explosivos no corpo da funcionária e ordenaram que ela fosse até a agência bancária realizar um saque de R$ 500 mil a R$ 1 milhão. “Eles diziam que se ela não obedecesse às ordens deles, os explosivos seriam acionados”, disse Marcelo Resem.

As negociações com os criminosos iniciaram, e em pouco tempo, o esposo da funcionária do banco e seus três filhos foram libertados do cativeiro. Os bandidos fugiram.

Uma equipe do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar foi acionada, realizou os trabalhos com toda a cautela e constatou que não se tratava de explosivos.

Os policiais da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio trabalham para identificar e prender os criminosos.

Tags
Mostrar mais

Matérias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close