Notícias Gerais

Itália inicia 1º julgamento contra a máfia desde a década de 1980

A Itália inicia nesta 4ª feira (13.jan.2021) um julgamento que deve durar 2 anos. Serão julgadas 355 pessoas envolvidas com o grupo mafioso Ndrangheta. Este é o maior processo contra a máfia italiana desde a década de 1980.

Diferentemente do julgamento anterior, de 1986, que teve como alvo um grande número de famílias da máfia siciliana Cosa Nostra, o processo atual visa apenas a família Mancuso, que forma um poderoso setor da máfia Ndrangheta, e pessoas que têm ligação com ela.

Ndrangheta é agora maior que a Cosa Nostra. O clã Mancuso opera principalmente na província de Vibo Valentia, na região da Calábria, sul da Itália.

As acusações incluem assassinato, tráfico de drogas, extorsão e lavagem de dinheiro. Entre os réus estão políticos, policiais, funcionários públicos, bem como supostos membros e cúmplices da máfia.

O réu mais conhecido é o suposto chefe do clã, Luigi Mancuso, de 66 anos, também conhecido como “O tio”Outros réus teriam apelidos como “O lobo”, “Gordinho” e “Loiro”.

Há outros 92 suspeitos que escolheram um julgamento separado, como Giancarlo Pittelli, advogado e ex-senador do partido Forza Itália, do ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi.

Pittelli nega ser a conexão da Ndrangheta com o mundo da política e de outras instituições poderosas, como os tribunais de Justiça.

A maioria dos réus foi detida em operações na Itália, Alemanha, Suíça e Bulgária, em dezembro de 2019.

O julgamento acontecerá em um edifício que fica na região sul da Calábria, coração do território do Ndrangheta. A sala do tribunal foi modificada especialmente para abrigar as 900 pessoas que assistirão ao processo.

No centro do caso está o mais famoso promotor antimáfia da Itália, Nicola Gratteri, de 62 anos, que viveu sob proteção policial por mais de 3 décadas.

Acredita-se que os membros do Ndrangheta controlem o fornecimento de enormes quantidades de cocaína que entram na Europa vindas da América do Sul e de outros lugares.

Mas as acusações para centenas de réus vai muito além dos crimes de drogas. Inclui associação mafiosa, assassinato, tentativa de homicídio, extorsão, agiotagem, divulgação de segredos oficiais e abuso de cargo.

Tags
Mostrar mais

Matérias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close